O que dizem de nós…

Fomos desafiados pela FVP (Fundação Vox Populi) para ir em família, passar um fim de semana à Cabreira, participar num programa de Turismo Social, dinamizada pela ASTA: Contigo há Descoberta. Fomos surpreendidos por uma excelente organização, com um programa adaptado às necessidades do nosso grupo, com inúmeras e interessantes atividades e ateliers, carinhosamente planeados. Foi-nos naturalmente apresentada a organização ASTA, através da participação em algumas das suas dinâmicas e rituais, como por exemplo os encontros matinais, a grande roda, as danças… fizemos visitas guiadas e uma caminhada. Também conhecemos a Quinta, os animais e até fizemos pão e queijo fresco que degustámos no lanche da tarde. Tudo meticulosamente planeado. Para a nossa filha de 5 anos, foi tudo muito natural, amou a Quinta e os animais, a liberdade de explorar, de fazer, de ser. Para nós adultos surpreendeu-nos o amor e a entrega. As atividades foram todas desenvolvidas por quem passa os dias na ASTA. Os colaboradores e os “companheiros” têm as responsabilidades partilhadas, com muita presença e acolhimento das capacidades e dons naturais de cada um, um verdadeiro trabalho de equipa. Um local de encontro, de partilha, onde todos são acolhidos e acima de tudo, o que mais nos surpreendeu: com muita dignidade. E para nós que fomos lá experienciar, foi uma lição!

Sónia Coelho, João Assis Pacheco e Teresa

Conheço a “alma” da ASTA desde o seu início. Passado 22 anos, olho à minha volta e, com admiração, digo: “- Como a ASTA tem crescido, remando contra ventos e marés!”. Está firme e fiel aos seus princípios (o bem-estar dos companheiros). Passando ao passeio: Realço com agrado a harmonia espontânea gerada entre todos os participantes. Uma relação de família. Adorei! Espero por novos desafios, pois ainda há muito para descobrir. Se calhar, ainda não encontrámos a essência da “Menina Cabreira”.

Maria do Céu

Para começar, eu já conheço a ASTA há alguns anos. Este passeio foi diferente do habitual pois, fui com pessoas com quem eu nunca tinha ido. Vi e fiz coisas que nunca tinha visto e feito (ver fazer pão e Queijo, trabalhar barro branco). Em princípio, para mim a ASTA será a minha futura casa.

Ana Sofia

ASTA, lugar encantado de paz e harmonia. Onde pessoas com necessidades especiais, são tratadas e integradas na vida. Onde as ‘diferenças’, de cada um são consideradas e acolhidas, com amor e cuidado. Sítio (instituição) onde se respira serenidade. Onde me senti comovida ao verificar que cada companheiro mostra suas aptidões, seja como guia turístico, ou nos diferentes oficinas. Isso é feito com toda a naturalidade. Obrigada pelo carinho com que me receberam, tanto os colaboradores incansáveis no trabalho que desenvolvem. como os companheiros que demonstraram como ocupam os dias na ASTA. Era tão bom que esta obra iniciada pela Maria José se tornasse um modelo por esse mundo.

Bem-haja.

Ana Martins

Estar na ASTA, manter o contacto de proximidade com os Companheiros e toda a equipa é vivenciar Amor, Harmonia, saber interpretar o que não é dito. É o contraditório do que o ser humano se está a tornar cada vez mais individualista cada vez mais incapaz de tolerar as imperfeições. A todos o meu agradecimento por partilharem o vosso “Espaço” de forma tão pura.

Margarida Santos

Também vou adicionar aqui um comentário que foi feito ao vivo ao Guilherme pelo participante da atividade do Paddle e visita guiada em Castelo Mendo que trabalha no setor da hotelaria, que merece também ser divulgado porque é o que me-deixou para já mais orgulhosa do trabalho que os nossos companheiros conseguem:

Vou dizer-te Guilherme qual é o segredo no turismo: é saber tornar o dia das pessoas que recebemos feliz, e tu tens essa magia cá dentre!

Diogo José Domingos Pereira Lamelas, ator no setor da Hotelaria.